Descarte de Residuos19

Blog

Saiba como fazer o descarte de remédios vencidos

Compartilhe via

ecoassist

Você já pensou em como fazer o descarte de medicamentos vencidos da maneira correta? Pois bem, drogas ou remédios são substâncias que, quando consumidas, alteram as funções do nosso organismo. 

Existem as drogas naturais e sintéticas, muitas são benéficas ao organismo e garantem a vida de muitas pessoas que, por algum tipo de condição, dependem desses medicamentos para sobreviver e permanecer com suas vidas normais.

A ciência evolui conforme os anos passam, sendo que a indústria farmacêutica é uma das mais poderosas do mundo todo. O Brasil é um forte consumidor de remédios, mas pouco se tem investido em formas corretas de descarte de remédios. 

Não se pode simplesmente pegar um produto químico e descartá-lo em qualquer local, pois os componentes desses remédios são prejudiciais a pessoas, animais e ao meio ambiente quando entram em contato com o solo ou água.

Existe uma Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), onde é estabelecido por lei que o descarte de medicamentos deve ser realizado da maneira correta, normalmente por serviços terceirizados de limpeza e coleta. 

Neste artigo abordaremos de maneira completa como devem ser feitos esses descartes, principalmente se tratando de descarte de remédios vencidos. 

Farmácias aceitam medicamentos vencidos

A PNRS garante que as farmácias e drogarias aceitem medicamentos vencidos para realizar o descarte de maneira correta. O objetivo dessa política é evitar o risco de contaminação de pessoas, animais e do solo desses fármacos.

Todos já passamos por uma série de protocolos dentro de uma farmácia no momento de comprar algum tipo de medicamento que exige receita médica. Da mesma maneira que existem procedimentos para armazenar e comprar esses produtos, também é com o descarte.

A Anvisa também distribui uma série de pontos de coleta credenciados que aceitam esses medicamentos. Eles normalmente ficam dispostos na frente de hospitais, UPAs e UBSs, sendo que são bem parecidos com uma urna. 

Os medicamentos uma vez colocados não podem ser retirados sem pessoas especializadas para isso. Empresas que trabalham com uma série de funcionários ou lidam com equipamentos de saúde e medicamentos também dispõe disso em seus ambulatórios.

Ademais, é comum que quando contratado um serviço de consultoria ambiental, ele recomende que se tome cuidado com a maneira como os medicamentos devem ser descartados. 

O problema com o descarte de remédios não é só no Brasil

A forma errada como os medicamentos estão sendo descartados é um problema mundial, isso porque existem poucas campanhas de conscientização sobre os perigos gerados pelo problema.

Esse cuidado está começando a tomar a agenda de saúde pública de inúmeros países, justamente pelo crescimento do consumo de medicamentos. Trata-se de um problema desta área, uma vez que grande parte dos componentes naturais estão sendo reutilizados.

O tratamento de água, por exemplo, quando há saneamento básico e rede de esgoto de qualidade, é possível reutilizar a água dos banheiros para fins que não sejam o consumo. 

Pensando nisso, caso essa água seja contaminada com resíduos químicos vindos de remédios, é um problema.

Por isso, as pautas ambientais estão cada vez mais em alta, inclusive, recentemente houve uma grande cúpula onde os países se comprometeram com diversas ações para ajudar o meio ambiente. 

E o descarte de remédios é mais uma das metas a serem postas em pauta como uma segurança biológica.

Para se ter uma noção do quanto isso é presente em nossas vidas, o descarte desses medicamentos é por natureza feito por meio da excreção de urina e fezes de humanos e animais.

Falando em animais, o descarte de medicamentos veterinários utilizados em animais também se encontra dentro dessa preocupação mundial.

Afinal, animais são diariamente submetidos a diversos tratamentos, sejam eles antimicrobianos, antiprotozoários ou hormônios. E especificamente nesses casos, isso é feito em larga escala, já que alguns animais são utilizados para o consumo humano.

Conheça quais são os riscos do descarte de remédios de forma incorreta

Você sabia que 28% dos casos de intoxicações no Brasil são causados por medicamentos? Esse dado mostra como o armazenamento de medicamentos vencidos em casa pode ser um grave risco à vida humana.

Quando uma pessoa é infectada com algum tipo de bactéria, por exemplo, é comum que os médicos receitem antibióticos para combatê-las . Diferentemente do descarte de lixo hospitalar como agulhas e ampolas, esses antibióticos são levados e armazenados em casa.

É bastante comum que após a pessoa passar por todo o tratamento, sobrem alguns comprimidos, assim, elas criam sua própria farmácia caseira. Deste modo, quando o problema ocorrer novamente, as famílias já sabem como tratar a situação.

Ocorre que na maioria das vezes esse armazenamento, além de ser realizado de maneira equivocada, não é atualizado sobre o tempo de validade deles. É como se empresas de consultoria ambiental não se importassem com o ambiente, o que não é verdade. 

Quando deixamos, por exemplo, um antibiótico sob ambientes e temperaturas erradas, o tempo de vida deles é bastante encurtado, logo a data que é exposta na embalagem pode ser relativamente inferior, mas poucos se atentam a isso e acabam se medicando mesmo assim.

Somente anos após o armazenamento desses fármacos que as pessoas costumam fazer o descarte de remédios, porém, quando realizam, é de maneira equivocada pelo ralo do da pia, lixo da cozinha ou vaso sanitário. Isso leva-nos novamente a todos os problemas já citados. 

Transporte de medicamentos deve ser feito com atenção

É muito comum pessoas que trabalham com eventos e festas, ou passam muito tempo fora de casa, levarem consigo cartelas de medicamentos para trabalhar ou porventura em alguma excursão e, até mesmo, por consumo pessoal devido a alguma condição.

Assim, a forma como esses medicamentos são transportados influencia diretamente no tempo de vida deles, logo se forem transportados de forma equivocada, o tempo de validade descrito na embalagem acaba por ser menor.

Tudo vai depender da quantidade e do tipo de remédio que as pessoas forem carregar. Hoje, existem caixas específicas para transporte de medicamentos, que podem ser compradas em farmácias ou marketplaces.

Ademais, dependendo do tipo de tratamento ou remédio, deve-se sempre ler a bula. Uma dica é consultar o farmacêutico sobre essas questões, ou até mesmo o médico que te indicou o uso do remédio. 

Lembre-se de manter o uso racional de medicamentos

O uso racional de medicamentos é um esforço que diversas pessoas estão começando a fazer ao redor do mundo. Antes era muito comum as pessoas acabassem falecendo por não terem acesso a um tratamento rápido e de qualidade.

Isso acontecia pela falta desses medicamentos que temos à nossa disposição nos dias de hoje. Ademais, outras doenças que davam medo nas pessoas foram erradicadas graças às vacinas que começaram a fazer parte da vida das pessoas desde quando crianças.

Porém, por falta de instrução, algumas pessoas passaram a abusar do uso dos remédios, gerando uma má gestão de resíduos ao descartarem eles de forma errada. Porém, é claro que isso pode ser reduzido, então, podemos resolver esse problema com algumas dicas como:

  • Não comprar medicamentos em excesso sem motivo real;
  • Não interromper tratamentos, mesmo após o desaparecimento de sintomas;
  • Buscar sempre a orientação médica antes da compra do medicamento;
  • Evitar comprar qualquer produto que vemos na televisão.

É importante não esquecer que a indústria farmacêutica é um negócio, e apesar de terem de seguir métricas e responderem eticamente por qualquer erro e conduta duvidosa, ainda são empresas que precisam do lucro para sobreviver.

A compra exacerbada de medicamentos sem razão ocasiona em todos os problemas que citamos ao longo do artigo. É o mesmo exemplo de quando estamos fazendo compras no supermercado e passamos do limite, resultando no desperdício desses alimentos.

Há também sempre a opção de buscar por serviços de alimentação mais naturais e saudáveis.

É nítido que a saúde de uma pessoa que vive por muitos anos está relacionada com a maneira como ela se alimenta, por isso, comer bem reduz o consumo de medicamentos e suplementos vitamínicos, que sempre acreditamos que precisamos.

Considerações finais

Pensar no motivo e nos porquês de estarmos utilizando e armazenando os medicamentos é ser racional quanto o seu uso. Reforçarmos sempre a necessidade real de buscar por um médico antes de começar ou deixar de tomar um remédio.

Referente a forma como é feito o descarte de remédios, acreditamos que já deixamos bem claro algumas dicas de como realizar esse processo de maneira adequada e segura. Lembre-se de procurar por locais específicos para fazer esses descartes.

As prefeituras e governos estaduais costumam deixar nos postos de saúde e hospitais os locais para o descarte de remédios de forma adequada, caso não tenha nenhuma dessas opções por perto, você pode buscar por uma farmácia e lá os profissionais darão um fim para eles.

Preservar pessoas e animais que podem consumir esse remédio por engano é responsabilidade de todos, além disso é preciso ter bastante cuidado com o meio ambiente que pode ser contaminado, dependendo do tipo de medicamento que será descartado.

Ah, lembre-se que até mesmo os equipamentos de higiene hospitalar também precisam do descarte correto. Isso já é uma pauta antiga, pois os itens usados em hospitais podem transmitir doenças e outros problemas graves.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Gostou desse artigo? Confira também: Guia definitivo da reciclagem

Compartilhe via

Acompanhe todas as Novidades da Ecoassist

Muitas vezes o descarte correto de pilhas e baterias é um desafio para as empresas, mas

Muitas pessoas ainda não sabem, mas descartar sofá velho irregularmente é caracterizado pela constituição como crime

Dicas para reduzir o consumo de energia elétrica com eletrodomésticos. Sabemos que os eletrodomésticos são a

Embora nem todos saibam diferenciar este produto, é importante conhecer melhor sobre o destino correto de