Descarte de Residuos19

Blog

Fraldas descartáveis: quais os riscos para o seu bebê

Compartilhe via

fralda descartavel

A chegada de um bebê na família é comumente recebida com muita alegria, cuidado e respeito. Para que essa nova vida seja, desde pequeno, um cidadão ecologicamente responsável, é interessante repensar alguns hábitos. Por isso, o primeiro e mais importante é o uso de fraldas descartáveis. Aliás, você sabia que um bebê consome de 3 a 6 mil fraldas desde o nascimento até o desfralde?

Além disso, também temos os tão práticos lencinhos umedecidos, não é mesmo? Eles, assim como papel higiênico, são materiais não recicláveis que, atualmente, acabam indo parar em aterros sanitários. Porém, para quebrar essa cadeia problemática de compra-uso-descarte nós temos algumas sugestões de produtos ecológicos para bebês, inclusive alternativa de fralda ecológica.

Afinal, o planeta que todos queremos deixar para as próximas gerações é limpo e saudável, certo? 

Aqui vão alguns dos assuntos que você vai ler neste artigo:

  • Como funciona a reciclagem de fraldas descartáveis?
  • Quais os riscos de usar uma fralda descartável?
  • Alternativas sustentáveis para as fraldas descartáveis
  • Produtos biodegradáveis feitos para bebês
  • Substitutos para lencinhos umedecidos descartáveis

Antes de mais nada é necessário entender:

O que é afinal um produto descartável?

Produtos descartáveis são feitos exclusivamente para uso único. Eles estão no seu dia a dia sem que você nem perceba. Por exemplo, sabe os copos de plástico ao lado de bebedouros? É descartável. E o que dizer das embalagens de balas? Também é descartável. Papel alumínio e plástico filme na cozinha? Descartável e descartável.

Mas não desanime, começar a entender o seu consumo de descartáveis, bem como questionar a necessidade de consumir tais produtos e pensar em alternativas a eles é um bom começo. 

Segundo Felipe Antunes, engenheiro ambiental da Ecoassist:

“Deve-se, primeiramente, repensar os hábitos de consumo e consequentemente, desperdício, recusar produtos geradores de significativos impactos socioambientais, reduzir o consumo preferindo produtos com maior durabilidade, reutilizar, aumentando a vida útil do produto e, por fim, reciclar, evitando consumo de recursos naturais e gerando renda para cooperativas de reciclagem.”

Como funciona a reciclagem de fraldas descartáveis de plástico

Muito usada pelas mulheres de décadas anteriores a 60, a fralda de pano voltou a estar na moda por vários motivos, inclusive por ser uma alternativa sustentável frente as fraldas descartáveis. Não somente pela beleza da peça, mas principalmente pela preocupação com o meio ambiente.

Nesse cenário, estima-se que uma única fralda demore em torno de 400 anos para se decompor. Além do mais, levando em consideração as fraldas descartáveis representam quase 2% de todo o lixo descartado em aterros sanitários, dá pra entender porque essa moda se tornou não somente uma questão estética mas necessária para a preservação ambiental. 

Por isso, é interessante que você saiba que a reciclagem de fraldas usadas já é uma realidade. Porém, esse serviço ainda está no começo e a escalabilidade, hoje em dia, é bem baixa. Isso se deve a vários fatores, e o primeiro é o armazenamento. Isso porque as fraldas teriam que ser juntadas na casa das pessoas e armazenadas por um tempo. A segunda questão é a logística que envolve fazer a retirada desse resíduo e levar até a empresa que faria a reciclagem.

Em terceiro lugar, o custo para que toda essa cadeia funcione. Mas pensa comigo, já seria bem incômodo armazenar fraldas descartáveis usadas em casa, imagina então fazer o  transporte de toneladas de fraldas sujas, não é mesmo?

A empresa nacional que faz a reciclagem se chama Boomera. Nesse processo, as fraldas passam por uma esterilização de modo a poder reciclar o plástico e demais materiais contidos na fralda. O CEO da Boome, Guilherme Brammer fala um pouco sobre esse processo:

“Além de obter a esterilização das fraldas, foi descoberta uma forma de quebrar as moléculas do gel superabsorvente, o que é um complicador no processo de reciclagem. “O gel sai junto com as fezes e a urina, o material retido é triturado e transformado numa resina plástica própria para injeção”, detalha Brammer. “O primeiro produto que fizemos foram cestos de lixo para descarte de fraldas.” Hoje a Boomera diz já ter desenvolvido outras peças com o material, como cabides para roupas infantis e acessórios para bebês.”

Você pode gostar de ler: Teste rápido de covid, como descartar os autotestes.

Quem inventou as fraldas descartáveis?

Apesar dos impactos ambientais, é inegável que a criação da fraldas de plástico foram importantíssimas para as mulheres da década de 50 e 60. Isso possibilitou que as mães tivessem mais tempo para cuidar de si mesmas e de suas carreiras. Apesar de hoje entendermos que a responsabilidade de cuidar dos filhos também é paterna, naquela época essa ideia ainda estava engatinhando. 

Os créditos da primeira fralda descartável criada devem ser dados para Marion Donovan. A inglesa inventou o produto unindo uma fralda de pano com um forro plástico. O forro em questão tornava o produto impermeável e era produzido inicialmente com restos de cortinas de banheiro. Com o tempo, a invenção de Donovan foi aprimorada pelas empresas de higiene pessoal até chegar ao produto que conhecemos hoje.

No começo, as indústrias produziam fraldas de plástico utilizando papel tissue (papel de baixa gramatura). Eram usadas de 15 a 25 folhas envolvidas em uma película plástica. Entretanto, na época, o produto era muito caro, o que dificultava seu consumo.

No fim da década de 1950, Vic Mills, da empresa P&G, criou um novo desenho para a fralda descartável e colocou o nome do produto de Pampers. A fralda moderna chegou aos mercados em 1959.

As fralda pampers descartável começou a fazer sucesso no comércio norte-americano em 1961. Todavia, o único problema era que as fraldas descartáveis daquele tempo não possuíam fitas adesivas, e as mães eram obrigadas a usar fita crepe.

Na década de 1960, o produto passou por outras adaptações, como a troca do interior da fralda de papel tissue por fibras de celulose. Aos poucos, a fralda foi sendo aprimorada, criaram-se modelos com fitas adesivas e com melhor absorção e segurança contra vazamentos.

Quais os riscos das fraldas descartáveis?

Agora que você já entende a importância ambiental de se reduzir o consumo produtos descartáveis, como a fralda descartável foi criada, bem como a existência de reciclagem de fraldas e sua dificuldade de logística e implantação, vamos falar dos riscos das fradas descartáveis para o bebê.

As fraldas de pano são ideais para bebês pois respeitam a pele delicada das crianças além de ser nada agressiva para a saúde deles. Isso por vários motivos, primeiro: sabia que fraldas descartáveis passam por processos de embranquecimento onde são usados várias substâncias químicas? Esse problema não acontece nas fraldas de pano, como veremos mais adiante.

Além do mais, um estudo feito pela Agência Nacional de Segurança Sanitária da Alimentação, do Meio Ambiente e do Trabalho (Anses), da França, descobriu a existência de vários tóxicos em fraldas descartáveis. Esses elementos, contudo, são cancerígenos e podem causar até mesmo desregulação hormonal que desencadeia distúrbios no sistema reprodutivo e formação de câncer. 

Entre as substâncias encontradas estão o glifosato, o agrotóxico mais usado no mundo (produzido pela Monsanto), famoso causador de câncer devido ao seu uso contínuo na agricultura. A agência indicou ainda ter encontrado 60 elementos tóxicos em uma única fralda descartável.

O relatório publicado pela Anses ressalta que o abuso dessas substâncias é preocupante, e no caso das fraldas, extrapola o limite permitido. O texto ainda ressalta que na presença de urina, esses químicos tóxicos entram em contato direto e prolongado com a pele dos bebês.

Outras substâncias perigosas encontradas nas fraldas descartáveis estão os PCB-DL (um derivado do cloro), furanos (altamente inflamáveis e tóxicos), dioxinas (potencialmente cancerígenas) e hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (HAP). Neste caso, os componentes nocivos são resultado da combustão a altas temperaturas, normalmente oriundos da queima de diesel durante a plantação da matéria-prima das fraldas.

Máscara cirúrgica descartável é a melhor contra o covid-19?

E as fraldas de pano? Quais as novidades?

As fraldas de pano disponíveis hoje no mercado são muito diferentes das usadas por nossas avós e bisavós. Hoje em dia os modelos são modernos e contam com forros em tecidos super absorventes que substituem de maneira eficaz os descartáveis. 

Alguns modelos de fraldas ecológicas de pano são super fáceis de colocar no bebê, basta vestir como um shorts e ajustar nas laterais. Além disso existem vários tipos de fraldas panos; algumas em tamanho único e outras com vários ajustes para poder ser usada durante o crescimento do bebê.

No geral, elas são feitas com tecidos de algodão sem corantes ou cheiros artificiais e ainda de materiais confortáveis e com alta absorção para evitar que o bebê fique molhado ou com frio. 

Outro ponto relevante para se pensar é o custo. No caso das fraldas, há estimativas de que um bebê tenha que usar mais de 3 mil fraldas descartáveis. Já no caso das fraldas de pano, você pode comprar 20 unidades do modelo ajustável e usar por anos, além disso o investimento seria mais ou menos de 900,00. Assim você evita que seu dinheiro vá – literalmente – para o lixo e ainda ajuda o planeta.

Produtos biodegradáveis feitos para bebês

A tecnologia está cada vez mais a favor do meio ambiente, hoje em dia existem vários produtos biodegradáveis feitos para bebês. Dessa forma, a lista é grande e podemos encontrar produtos como escovas de dente feitas de bambu, lava roupas natural da Bioz Green (empresa que produz e comercializa produtos de limpeza naturais e certificados desde 2005), além de shampoos, hidratantes, esponjas e até mesmo chupetas e mamadeiras de vidro (com capa de silicone para proteger de quedas acidentais) ou aço inox (mais resistente a quebras e a bactérias).

Substitutos para lencinhos umedecidos descartáveis

Por outro lado, uma alternativa aos lencinhos umedecidos que muitas mães vêm utilizando são tecidos de algodão úmidos com água. Essa é uma saída muito interessante dentro de casa, mas e quando acontece uma viagem ou passeio com o bebê?

Para esses casos, ou mesmo para uso dentro de casa, sobretudo, existe agora lenços umedecidos biodegradáveis. Segundo o produtor da  FeelClean EcoSoft, a marca é pioneira em toalhas de tecido biodegradável no Brasil.

Nessa marca, o material do lencinho é feito de fibras naturais de origem vegetal obtidas através da polpa da madeira por processo ecológico e são utilizadas madeiras de manejo sustentável. O produto ainda possui certificação FSC  (Forest Stewardship Council)/PEFC (Programme for the Endorsement of Forest Certification) e selo PETA de Cruelty-free e Vegan

O lenço umedecido descartável possui ingredientes como Manteiga de Karité, Vitamina E, extratos naturais de capim limão e Aloe Vera.

Se você gostou de saber mais sobre o impacto das fraldas descartáveis no meio ambiente você também vai gostar de ler: Descubra como descartar corretamente máscaras descartáveis

Compartilhe via

Acompanhe todas as Novidades da Ecoassist

Muitas vezes o descarte correto de pilhas e baterias é um desafio para as empresas, mas

Muitas pessoas ainda não sabem, mas descartar sofá velho irregularmente é caracterizado pela constituição como crime

Dicas para reduzir o consumo de energia elétrica com eletrodomésticos. Sabemos que os eletrodomésticos são a

Embora nem todos saibam diferenciar este produto, é importante conhecer melhor sobre o destino correto de